Sincronização do cio e fertilidade de vacas de corte tratadas com acetato de melengestrol e cipionato de estradiol

  • A. J. F. Melo Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA - Polo Centro Sul), Piracicaba, SP, Brasil
  • R. M. L. Pires Instituto de Zootecnia, Nova Odessa, SP, Brasil
  • R. H. Alvarez Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA - Polo Centro Sul), Piracicaba, SP, Brasil https://orcid.org/0000-0001-7595-4640
Palavras-chave: ECP, Caracu, Inseminação artificial, MGA

Resumo

O objetivo do experimento foi avaliar o grau de sincronização do cio e a taxa de prenhez de vacas de corte tratadas com acetato de melengestrol (MGA) e cipionato de estradiol (ECP). Quarenta vacas lactantes Caracu (uma raça taurina local) mantidas em pastagens de Panicum maximum cv. Tanzania e suplementadas com silagem de milho, receberam o equivalente a 0,5 mg/animal/dia de MGA durante 14 dias. No dia 5, os animais foram divididos aleatoriamente em dois grupos. O grupo 1 (n=21) recebeu uma injeção i.m. de 2,0 mg de ECP enquanto que o grupo 2 (n=19) recebeu 1 ml de solução salina. O cio (detecção visual) foi registrado em todos os animais no período de 120 horas após a retirada do MGA, mas somente os animais do grupo 1 foram inseminados. Os animais do grupo 2 receberam 150 µg do análogo de PGF2α, cloprostenol 17 dias após a retirada do MGA e inseminados no cio induzido. Em ambos grupos, as vacas não detectadas no cio durante o dia foram colocadas com um touro durante a noite para uma eventual cobertura. O diagnóstico de prenhez foi realizado, por ultrassonografia, 40 dias após a IA. Os dados foram analisados pelo teste de Qui-quadrado. Oito (38,1%) animais do grupo 1 e 7 (36,8%) do grupo 2 apresentaram cio após a retirada do MGA (P>0,05). A taxa de concepção dos animais inseminados foi de 37,5% e 50,0% para os grupos 1 e 2, respectivamente  (P>0,05). Esse índice aumentou para 58,3% (grupo 1) e 64,3%  (grupo 2) quando foram consideradas as vacas cobertas pelo touro durante a noite. Esses resultados sugerem que é possível aproveitar o primeiro cio de fêmeas tratadas com ECP no dia 5 de um tratamento com MGA durante 14 dias. Adicionalmente, considerando o elevado número de animais cobertos pelo touro durante a noite, recomenda-se o uso de ferramentas auxiliares para identificar os animais que apresentam cio noturno ou, ainda, utilizar a monta natural em associação com a IA.

Referências

ABEL, J.M.; BISHOP, B.E.; THOMAS, J.M.; ELLERSIECK, M.R.; POOCK, S.E.; SMITH, M.F.; PATTERSON, D.J. Comparing strategies to synchronize estrus before fixed-time artificial insemination in primiparous 2-year-old beef cows. Theriogenology, v.87, p.306-315, 2017. https://doi.org/10.1016/j.theriogenology.2016.09.010

BÓ, G.A.; DE LA MATA, J.J.; BARUSELLI, P.S.; MENCHACA, A. Alternative programs for synchronizing and resynchronizing ovulation in beef cattle. Theriogenology, v. 86, p.388-96, 2016. https://doi.org/10.1016/j.theriogenology.2016.04.053

COLÉGIO BRASILEIRO DE REPRODUÇÃO ANIMAL - CBRA. Manual para exame andrológico e avaliação de sêmen animal. 3.ed. Belo Horizonte: CBRA, 2013.

CUSTER, E.E.; BEAL,W.E.; WILSON, S.J.; MEADOWS, A.W.; BERARDINELLI, J.G.; ADAIR, R. Effect of melengestrol acetate (MGA) or progesterone-releasing intravaginal device (PRID) on follicular development, concentrations of estradiol-17ß and progesterone and luteinizing hormone release during an artificially lengthened bovine estrous cycle. Journal of Animal Science, v.72, p.1282–1289, 1994. https://doi.org/10.2527/1994.7251282x

MARTINEZ, M.F.; KASTELIC, J.P.; ADAMS, G.P.; MAPLETOFT, R.J. The use of GnRH or estradiol to facilitate fixed-time insemination in an MGA-based synchronization Animal Reproduction Science, v.67, p.221–229, 2001. https://doi.org/10.1016/s0378-4320(01)00128-2

MELLO, R.R.C.; FERREIRA, J.E.; MELLO, M.R.B.; PALHANO, H.B. Aspectos da dinâmica folicular em bovinos. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 10, p. 1-6, 2014.

O'CONNOR, M.L. Heat detection and timing of insemination for cattle. Pennsylvania: Pennsylvania State University, 2016. 18 p., Extension Circular 402. Disponível em: https://extension.psu.edu/heat-detection-and-timing-of-insemination-for-cattle. Acesso em: 10 out 2019.

PATTERSON, D.J.; KIRACOFE, G.H.; STEVENSON, J.S.; CORAH, L.R. Control of the bovine estrous cycle with melengestrol acetate (MGA): a review. Journal of Animal Science v.67, p.1895–1906, 1989. https://doi.org/10.2527/jas1989.6781895x

SÁ FILHO, O.G.; PATTERSON, D.J.; VASCONCELOS, J.L.M. Development of estrus synchronization protocols using melengestrol acetate in Bos indicus cattle. Journal of Animal Science, v.87, p.1981-1990, 2009. https://doi.org/10.2527/jas.2008-1757

SÁ FILHO, O.G.; VALARELLI, R.L.; PERES, R.F.G.; HOE, F.G.H.; MENEGHETTI, M.; VASCONCELOS, J. L. M. Avaliação do uso do acetato de melengestrol (MGA® Premix) em vacas de corte. A Hora Veterinária, v.27, p.1-5, 2007.

SCOTT, P. Condition Score (BCS) in Beef Herds. NADIS. National Animal Disease Information Service, 2017, p. 1-5. Disponível em: https://www.nadis.org.uk/disease-a-z/cattle/condition-score-bcs-in-beef-herds/ Acesso em: 10 out. 2019.

THOMAS, J.M.; LOCKE, J.W.C.; BISHOP, B.E.; ABEL, J.M.; ELLERSIECK, M.R.; YELICH, J.V.; POOCK, S.E.; SMITH, M.F.; PATTERSON, D.J. Evaluation of the 14-d CIDR-PG and 9-d CIDR-PG protocols for synchronization of estrus in Bos indicus-influenced and Bos taurus beef heifers. Theriogenology, v.92, p.190-196, 2017.

VRASPIR, R.A.; SUMMERS, A.F.; HARE, D.O.; ROWDEN, L.D.; FUNSTON, R,N. Comparison of long-term progestin-based synchronization protocols on fixed-time AI pregnancy rate in beef heifers. (2014). Nebraska Beef Cattle Reports. 759. http://digitalcommons.unl.edu/animalscinbcr/759

Publicado
18-12-2019
Como Citar
Melo, A., Pires, R., & Alvarez, R. (2019). Sincronização do cio e fertilidade de vacas de corte tratadas com acetato de melengestrol e cipionato de estradiol. Boletim De Indústria Animal, 76, 1-5. https://doi.org/10.17523/bia.2019.v76.e1452
Seção
REPRODUÇÃO ANIMAL