NOTÍCIAS


10/01/2001

IZ NA AVALIAÇÃO GENÉTICA DOS MELHORES TOUROS

A Prova de Ganho de Peso (PGP) é a principal ferramenta de Seleção do Projeto de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas realizado pelo Instituto de Zootecnia, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (IZ - APTA/SAA). A Estação Experimental do IZ em Sertãozinho (SP) realiza anualmente esta Prova, selecionando reprodutores para rebanhos de raças de corte.

A PGP identifica mais rapidamente animais geneticamente superiores para características econômicas, como potencial de crescimento e qualidade de carcaça. Depois de passar por duas fases de avaliação, chega o momento do julgamento, na 3ª fase da série 2001 do Programa Nacional de Avaliação Genética de Reprodutores Zebuínos, finalizado no mês de outubro, os animais são analisados quanto aos aspectos de Morfologia e Qualidade Racial. Através de uma comissão especializada da ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Zebu) foram escolhidos os 30 melhores animais.

A avaliação, que chega até a 6ª fase, possibilita que os animais que se destacam possam transmitir com boa probabilidade parte de sua superioridade aos seus descendentes.

O IZ é um Centro de Excelência em pecuária de corte, são mais de 50 anos que a Unidade em Sertãozinho estabelece o trabalho de divulgação da pesquisa pela PGP, salienta o diretor geral do IZ, Gilberto Bufarah. "A demanda por monta na pecuária de corte é de 200 a 300 mil tourinhos, anualmente. Dentro desse Programa procura-se abreviar o período de inseminação utilizando sêmen de animais selecionados, destaca".

Outro aspecto importante citado por Bufarah é a rastreabilidade da carne, "o produtor também terá que se adaptar as novas exigências vindas do consumidor, a tecnificação é inevitável", considerando-se que o Brasil detém o maior rebanho comercial do mundo.

Segundo ele dentre os três tipos de reprodução - monta natural, inseminação artificial e transferência de embrião - a tendência é a inseminação, mais intensiva e tecnificada.

De acordo com Adriano Rubio, diretor da Yakult, em 1996 a empresa investiu na genética brasileira para ampliar sua pequena área de inseminação, valorizando-se ainda mais depois da parceira com o IZ. "Os resultados estão falando por si. Estamos muito satisfeitos e pretendemos renovar esse trabalho com a Instituição", destacou.

"Com esse Programa procura-se valorizar a genética brasileira de touros Nelore para o desenvolvimento sustentável da pecuária", falou Rubio.

Em 1998 uma parceira entre IZ e Yakult deu início ao teste de progênie dos reprodutores jovens avaliados na PGP . O teste tem por objetivo a identificação de animais superiores nas PGP dentro do Programa Nacional de Avaliação Genética Yakult/IZ 2001. A Associação Brasileira de Criadores de Nelore também está inserida na cooperação com o Instituto de Zootecnia e a Yakult.

"O Brasil tem total condição de crescer e mostrar sua qualidade em bovinos de corte" disse Luiz Martins Bonilha Neto, chefe da Estação Experimental de Zootecnia do IZ em Andradina (SP) que elogiou o desempenho das pesquisas do IZ pela contribuição fundamental na área. "A pecuária de corte brasileira se diferencia do sistema de produção do mundo, mostra disso são os pecuaristas que utilizam desses animais melhoradores em seus rebanhos", disse.

A Associação Brasileira de Criadores de Tabapuã também entrou para essa conquista. O diretor técnico, Fernando Garcia de Carvalho,  da Associação disse que é de suma importância os resultados de PGP para Tabapuã dentro do IZ, pois há credibilidade nos resultados, valoriza-se ainda mais a raça. "O trabalho científico do IZ está sendo fundamental para divulgação da raça, o desempenho do animal nessa Prova intensifica o "marketing" do Tabapuã."

Nos últimos 10 anos foi a raça que mais cresceu, a criação é de baixo custo e fácil criação. "Hoje não se acha tourinhos para venda, tamanha a procura", diz o técnico.

Há três anos a Associação iniciou a parceria com o IZ e a repercussão dessa raça foi excelente. Os animais já estão em fase final de teste de progênie. Para Nilo Muller Sampaio, Presidente da Associação de Tabapuã, " foi o melhor ganho médio de peso nessa Prova". A raça Tabapuã tem se adaptado perfeitamente nas mais diversas regiões do país.

Essa Prova de Ganho de Peso de 2001 teve a participação de 327 garrotes, sendo 44 caracu, 15 Gir, 40 Guzerá, 39 Nelore Mocho, 162 Nelore Padrão e 27 Tabapuã. Além dos animais da Estação Experimental, foram avaliados 50 criadores particulares.

O criador de bovinos Nelore, Paulo Roberto Chiaparini, de Águas de Santa Bárbara (SP), salienta que animais excepcionais passaram pela PGP, "tenho testemunho desses animais em minha fazenda".

Para ele esse campo de Prova facilita a utilização de animais sem restrições ou medo de erro. "São três anos de trabalho e a PGP é a ferramenta mais importante fornecida pelo IZ. "É fundamental os resultados vindos dessa Instituição de Pesquisa, a credibilidade é muito maior."

Os resultados também podem ser comprovados com a participação de filhos de touros provados e ganhadores nas provas passadas.

Todas as atividades ligadas ao assunto estão vinculadas ao Programa de Incremento da competitividade das cadeias de proteína animal, da Secretaria de Agricultura e Abasteciemto (SAA), visando o desenvolvimento do Agronegócio Paulista.

Veja todas as notícias



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir