Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 35 - Número: 2 - Pg: 163-193 - Ano: 1978


Autores
P. G. da Cunha, D. J. da Silva, J. C. A. de Mattos, C. Boin.


Eficácia da administração de concentrado a bezerros de corte lactentes e conseqüências na recria e na engorda.
Resumo

Foram utilizados bezerros cruzados santa-gertrudis, nascidos em 1975 e 1976, em delineamento inteiramente casualizado, com dois tratamentos e doze repetições. Os tratamentos diferiram apenas na fase de criação, tendo a recria sido feita em regime de pasto e, o confinamento, em baias individuais, usando-se a mesma ração. No tratamento A os bezerros e suas mães permaneciam em regime extensivo, enquanto no B apenas as vacas ficavam nesse regime, enquanto seus filhos eram apartados de manhã, ficando em piquetes, tendo a sua disposição a ração inicial, e retornavam ao pasto à tarde, após a ordenha de suas mães. O controle leiteiro dessas vacas foi executado a cada catorze dias e a produção, em média, foi de 250 e 287kg, no primeiro e no segundo ano respectivamente. O peso ao nascer das crias foi influenciado pelo ano de nascimento (P < 0,05). A suplementação durante a fase de aleitamento aumentou o peso à desmama (P < 0,01), permanecendo essa superioridade durante a fase de recria e até o final do confinamento. Os pesos médios às idades de 0; 210; 420 e 540 dias, para os tratamentos A e B, respectivamente, foram: 34,2 e 34,4kg; 143,9 e 190,6kg; 210,3 e 252,4kg; 321,9 e 373,2kg. O consumo de ração inicial até a desmama pelos animais do tratamento B foi de 293,5 e 245,81kg, no 1.0 e 2.° ano respectivamente. Na fase de confinamento, o consumo de ração em quilogramas por animal foi maior para os animais que receberam ração durante a fase de aleitamento do que para aqueles do grupo testemunha (947 vs. 836,5kg, respectivamente), sendo que a eficiência alimentar foi melhor para os animais não suplementados durante o período de aleitamento (0,136 vs. 0,126kg de ganho de peso vivo por quilograma de ração respectivamente)


Effect of concentrate administration to suckling calves on weaning weight and on future performance.
Abstract

High grade Santa Gertrudis male calves born in the first half of two consecutive years (1975 and 1976) were randomily assigned to two treatments from calving to weaning at 7 months of age. Half of the animals in each year were raised up to weaning with their rnothers ou pasture (A) and the other half received concentrate ad libitum in a paddock separated from their mothers during the day (B). In the afternoon the cows of this latter treatment were milked and during the night were kept with their calves. .Cows from the two treatments were always maintained together oil pasture. After weaning both groups of calves were kept together for about one year, in the pasture during the rain season and in a feedlot during the dry season. The milk yield control (B) was done every 14 days. The average production was 250 and 287kg of milk/cow/210 days for 1975 and 1976, respectively. The weight at birth was affected by year of calving. The supplementation of the calves did not affect weight at 4 months of age, but affected significantly weight at weaning (143.9 vs 190.6kg for treatments A and B respectively). This effect persisted after the pasture and feedlot periods. Adjusted liveweight at 0, 210, 420 and 540 days of age for treatments A and B were:34.2 and 34.4; 143.9 and 190.6; 209.5 and 253.3;315.1 and 371.1kg respectively. Concentrate intakes during the nursing period (treatment B) were 293.5 and 245.8kg/calf for 1975 and 1976 respectively.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir