#cancerdemama            #outubrorosa

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 30 - Número: 2 - Pg: 309-322 - Ano: 1973


Autores
P. E. de Felício e AT. F. K. Spers.


Estudo comparativo da substituição parcial e total do milho pelo caldo em rações para suínos
Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar a ‘substituição do milho pelo caldo de cana-de-açúcar, este considerado em termos de matéria seca, em rações de 36 suínos Landrace x Wessex x Duroc de ambos os sexos, nas fases de crescimento e terminação. Os seguintes níveis de substituição foram empregados: A-O, B-20, C-4O, D-6O, E-80 e F-100% e determinou-se o seu efeito levando-se em consideração: (a) desempenho de produção com ganho de peso, consumo e conversão de ração; (b) desempenho da carcaça com peso de abate e das carcaças quentes e frias; rendimento das carcaças quentes e frias; comprimento das pernas e carcaças até o atlas e até a primeira costela: espessura do toicinho na paleta, lombo, garupa e a respectiva média e ainda a área do olho do lombo e (c) desempenho econômico com custo por quilograma de ganho de peso e a renda líquida.que: Após 84 dias de prova pôde inferir-se1) O efeito dos tratamentos foi significativo apenas no rendimento quente e frio. Com o desdobramento dos graus de liberdade dos tratamentos, verificou-se significância para a regressão quadrática em se tratando do peso vivo de abate, favorecendo os tratamentos B, C e D, enquanto que para rendimento quente e rendimento frio, os melhores tratamentos foram A, E e F, também com sentido quadrático.2) Pelas equações de regressão pôde-se concluir que as substituições de milho pelo caldo de cana aos níveis de 5 1,3% dariam o maior peso vivo de abate enquanto que, aos de 41,5% e 48,0%, os menores rendimentos da carcaça quente e fria.3) Quanto ao sexo, as marrãs apresentaram maior comprimento da carcaça atéatlas, além da menor espessura do toicinho.4) O caldo de cana revelou-se uma adequada fonte de energia para os suínos,tanto do ponto de vista nutritivo como econômico, até no nível de 100% de subsnho. tituição do milho.


Comparative study of partial and total replacement of com by sugar cane juice in swine rations.
Abstract

The main objective of the present experiment was to evaluate 0w substitution of ground yellow coro by sugar cane juice (SCJ), the latter considered in dry matter basis, in the rations for 36 growing-finishing Landrace x Wessex x Duroc, barrows and giits. The following substitution levels were employed: A-0%, B-20%, C-40%, D-60%, E-80% and F-100% of SCJ. It was considered production performance, with average daily weight gain, feed consumption and efficiency; carcass performance with final weight, before and after cooling carcass weight before and after cooling dressing percentage; leg and carcass until atlas and first rib length; backfat tickness on shoulder, loin, rump and its average and loin-eye area, and economical performance with kilograma of weight gain cost and net returnAfter 84 days of experimental procedure the following conclusions can be infered:1)      Treatment effect was significant 00 before (P< .05) and after (P< .05) cooling dressing2)      percentage. With the treatment degrees of freedom unfold it could be noted significant quadratic regression for final weight (P< .05), in favour of 13, C and D treatments while for before (P< .05) and after (P< .05) cooling dressing percentages the best treatments were A, E and F, also with quadratic trend.3)      2) Through the quadratic equations it could be concluded that com substitution levels with SCJ of 5 1.3% would give the highest final weight, while 41.5% and 48.0% of substitution the smaller before and after cooling dressing percentages.4)      3) In reference to the sex gilts presented relatively to the barrows longer (P< .05) carcass until atlas beyond 0w tickest (P< .05) backfat.5)      4) The SCJ revealed as a good energy source for swine, under both nutritional and economical standpoint, up to the level of 100% corn substitution.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir