#cancerdemama            #outubrorosa

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 23 - Número: único - Pg: 11-20 - Ano: 1965


Autores
W. N. Scott, F. de P. Assis, L. B. Gambini e C. de S. Lucci.


A utilização da uréia na alimentação de gado leiteiro.
Resumo

O trabalho acima foi realizado na Estação Experimental de Produção Animal, Pindamonhangaba, com 12 vacas em lactação de raça holandesa preta e branca, p. o., submetidas a 4 tratamentos, dois dos quais incluindo uréia em proporções diferentes quanto ao nível de substituição de proteína de origem vegetal dos concentrados por equivalente protéico de fonte mineral.O experimento durou 16 semanas divididas em 4 períodos experimentais iguais em duração e os resultados, expressos em produção de leite corrigido para 4% de M. G., por vaca e por período de 3 semanas, foram:Tratamento A (uréia equivalente a 69,4%da proteína total do concentrado) — 126,1 kg de leiteTratamento B (sem uréia) — 143,5 “““Tratamento’ C (uréia equivalente a 42,7%da proteína total do concentrado) — 140,6Tratamento D (sem uréia) — 144,3 ““Melaço foi incluído nos tratamentos A e B, sendo esta a diferença essencial entre êste último tratamento e o D.As diferenças encontradas entre os tratamentos B, C e D, de um lado, e A, de outro, são altamente significantes (P<0,01), o que indica que a uréia utilizada no nível adotado no tratamento A exerceu urna depressão na produção de leite. Houve também pequena diminuição na produção leiteira das vacas no tratamento C, embora sem significação estatística.


The utilization of urea in the feeding of dairy cows.
Abstract

An experiment using 12 Holstein milking cows in a 4x4 latin square design was conducted to study urea utilization by dairy cows. The treatments, represented by the rations, were: A) 5,3% of urea in the ration as the only source of protein equivalent, corn meal and molasses as carbohydrate sources; B) no urea, cottonseed meal as protein source and molasses and com meal as carbohydrate source; C) 3,2% of urea and cottonseed mea.1 as protein, and com meal as energy, and D) no urea, no molasses, only cottonseed meal and com meal as protein and energy sources.The 4% FCM averages were 126,1 ± 2,2, 143,5 ± 2,2, 140,5 ±2,2, and 144,3 ± 2,2 kg of milk per period for treatments A, B, C, andD respectively. The differences between the averages of treatments B,C and D when compared to A were highy significant while the differencesbetween B, D, and C were not significant. The coefficient of variationwas 5,49%.Based 011 the results it is concluded that urea utilization, in the levels studied, is not an advantage as protein replacement for dairy cows considering milk yield or the economy of production. Some cows ingested 198 grams of urea per day for 4 weeks with no signs of toxic or collateral effects.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir