Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 10 - Número: único - Pg: 41-60 - Ano: 1948


Autores
J. B. Villares e G. L. da Rocha.


O pastoreio rotativo intermitente de Stapledon na conservação do sólo.
Resumo

Predominou durante o início do século passado, o conceito de Boussingault, de que os animais eram um "mal necessário" à agricultura. 
Thaer propugnava então pela teoria do humus na nutrição vegetal, com matéria orgânica produzida pelos animais. Com o aparecimento dos trabalhos de Liel.ig surgiu, em 1840, ateoria mineral que, dentre outras coisas, libertou a agricultura da pesada tutela dos animais. Desde então as criações de animais domésticos evoluiram no sentido de produzir apenas utilidades de alto valor para o homem, como carne, leite, gordura, lã, uma vez que já não existiam elos de ligação entre agricultura e pecuária. Em breve, no entanto, certos estudiosos da ciência do sólo,  como Howard e outros, reclamaram o retorno urgente dos animais à atividade agrícola, como medida salvadora da agricultura em decadência. Pelaunião daquelas duas escolas, aparentemente antagônicas, divisou-se a possibilidade de formação dos complexos orgâno-minerais para manter a permanente fertilidade do sólo. Os animais e suas plantas forrageiras entraram então de novo na agricultura, pela aplicação de técnicas modernas, como a do pastoreio rotativo intermitente de Stapledon, com a finalidade de conservação do sólo. 


Não tem nota em inglês.
Abstract
Não tem nota em inglês.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir