#novembroazuloficial            #novembroazul

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 74 - Número: 3 - Pg: 269-279 - Ano: 2017


Autores
F. A. Almeida, A. G. Silva Sobrinho, V. T. Santana, L. G. A. Cirne, V. Endo, T. H. Borghi, N. M. B. L. Zeola


Rendimento e composição centesimal e mineral dos não componentes da carcaça de cordeiros alimentados com dietas contendo feno de amoreira
Resumo

Objetivou-se avaliar o rendimento e a composição centesimal e mineral dos não componentes da carcaça de cordeiros alimentados com dietas contendo 0; 12,5 e 25,0% de feno de amoreira em substituição ao concentrado. Foram utilizados 24 cordeiros machos não castrados da raça Ile de France, com peso corporal inicial de 15 kg e final de 32 kg. Observou-se que à medida que aumentou feno de amoreira na dieta houve efeito quadrático para os pesos de esôfago (R2=1,0) e baço (R2=1,0), teor de ferro do pulmão (R2=0,94), cálcio no coração (R2=0,99) e sódio e potássio nos rins (R2= 1,00). Efeito linear decrescente foi observado para peso da pele (R2=0,98) e extremidade dos membros (R2=0,93), e linear crescente para o teor de cobre no pulmão (R2=1,00), sódio no fígado (R2=0,93), potássio no coração, (R2=0,97) e ferro nos rins (R2=0,77). Houve efeito linear crescente para a maioria dos minerais na língua, exceto para magnésio, manganês e zinco. A composição centesimal dos não componentes da carcaça não diferiu (P>0,05) entre os tratamentos. Desta forma, o feno de amoreira pode ser incluído até 25% na dieta dos cordeiros sem alterar negativamente as principais características quantitativas e nutricionais dos não componentes da carcaça ovina.


Yield and centesimal and mineral composition of non-carcass components of lambs fed diets containing mulberry hay
Abstract

The objective of this study was to evaluate the yield and centesimal and mineral composition of non-carcass components of lambs fed diets containing 0, 12.5 and 25.0% mulberry hay as concentrate substitute. Twenty-four uncastrated male Ile de France lambs with an initial body weight of 15 kg and final weight of 32 kg were used. The increase in mulberry hay in the diet exerted a quadratic effect on esophageal (R2=1.0) and spleen weight (R2=1.0), pulmonary iron content (R2=0.94), calcium content of the heart (R2=0.99), and sodium and potassium content of the kidneys (R2=1.0). A linearly decreasing effect (R2=0.98) was observed for skin and paws weight (R2=0.93), and linearly increasing effect for copper content of the lung (R2=1.0), sodium content of the liver (R2=0.93), potassium content of the heart, (R2=0.97) and iron content of the kidneys (R2=0.77). There was a linearly increasing effect on most minerals in the tongue, except for magnesium, manganese and zinc. The centesimal composition of non-carcass components did not differ (P>0.05) between treatments. In conclusion, mulberry hay can be included at up to 25% in the diet of lambs without negatively altering the main quantitative and nutritional characteristics of non-carcass components of sheep.



Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir