#cancerdemama            #outubrorosa

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 57 - Número: 2 - Pg: 187-191 - Ano: 2000


Autores
João Batista Pereira de Carvalho, Rafael Herrera Alvarez, Omar Miguel, Maria Inês de Aquino Barbosa Carvalho .


Efeito do “priming” com FSH ou FSH-LH no início do ciclo estral sobre a resposta ovariana de vacas superovuldas
Resumo

O presente experimento avaliou o efeito do pré-tratamento com FSH puro ou parcialmente purificado no início do ciclo estral (“priming”), sobre a resposta ovariana de vacas superovuladas no meio do ciclo. Sessenta vacas Mantiqueira foram distribuídas ao acaso em três grupos de 20 animais cada. Nos dias 3 e 4 do ciclo estral, os grupos 1 e 2 receberam 2,5 mg de FSH puro ou 50 UI de FSH-LH (relação FSH:LH de 1:1), equivalente a 10% da dose utilizada para superovulação, respectivamente. O grupo 3 (controle) recebeu soro fisiológico (NaCl 0,9%). Todos os animais foram superovulados entre os dias 9 e 12 do ciclo com 500 UI de FSH-LH , administradas em doses decrescentes, 2 vezes por dia durante 4 dias. No terceiro dia foi aplicada uma dose luteolítica de cloprostenol e a cobertura  realizada com reprodutores de comprovada fertilidade. A resposta ovariana foi avaliada 6 a 8 dias após a cobertura pela contagem direta dos corpos lúteos (CL) nos ovários e pelo número e qualidade dos embriões recuperados após sacrifício dos animais. Não foi observada diferença significativa no número médio de CL observado nos três grupos (13,00+ 1,32; 13,69 + 1,25; 12,75 + 1,32, Grupos 1, 2 e 3, respectivamente) nem no  número médio de embriões coletados  (7,96 + 0,68; 9,56 + 0,67; 7,77 + 0,68, Grupos 1, 2 e 3, respectivamente). Por outro lado, foi observado um aumento significativo ( P < 0,05 ) no número médio de embriões transferíveis do grupo 2 (7,53 + 0,49) em relação ao grupo controle  (5,30 + 0,50 ), mas não ao grupo 1 (6,23 + 0,50), sendo que o grupo controle não diferiu estatisticamente do grupo 1. Estes resultados mostram que o “priming” com FSH puro ou parcialmente contaminado com LH não aumenta o número de embriões recuperados de vacas superovuladas .


Effect of
Abstract

This trial evaluated the effect of priming with FSH or FSH partially purified on the subsequent ovarian response of cows superovulated in the middle of cycle. Sixty cows of the Mantiqueira breed were randomly divided in  three groups of 20 animals each. On day 3 and 4 of the estral cycle, groups 1 and 2 received 2.5 mg of FSH-pure and  50 UI de FSH (ratio FSH:LH = 1:1), respectively, while the group 3 (control) received 0,9% NaCl. All cows were superovulated on day 9 to 12 of the estral cycle using 500 UI of FSH-LH administered in decreasing doses, twice a day, during four days. A luteolitic dose of cloprostenol was injected in the morning of the third day of superovulation and the cows were matting with bulls of good fertility approximately 48 hours latter. The ovarian response was evaluated 6 to 8 days after matting by direct counting of follicles and corpora lutea (CL) on the ovary and by embryo recovery from uterine horns after slaughtering the cows. There was no significant difference in the mean number of CL (13.00+ 1.32; 13.69 + 1.25; 12.75 + 1.32, groups 1, 2 e 3, respectively) or embryos recovered (7,96 + 0,68; 9,56 + 0,67; 7,77 + 0,68 groups 1, 2 e 3, respectively). There was a significant increase (P < 0,05) in the mean number of transferable embryos of group 2 (7.53 + 0.49) compared to control (5.30 + 0.50), but not to group 1 (6.23 + 0.50) while the group 1 was not different from the control These results showed that the priming with FSH pure or partially contaminated with LH do not increase the quantity of recovered embryos from superovulated cows.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir