PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Classificação de bovinos Nelore em exposições: Parâmetros genéticos e correlações com características de produção

Autores
Edson Antonio Simielli Filho

Resumo

RESUMO

 

Embora os julgamentos não utilizem técnicas modernas de melhoramento genético e não sejam abrangentes em termos de número de animais avaliados, as exposições agropecuárias tem efeito sobre o melhoramento da raça, uma vez que os animais campeões são utilizados como reprodutores e matrizes, disseminando seus genes na população, via sêmen ou ovócitos. O objetivo deste trabalho foi estimar parâmetros de herdabilidade, repetibilidade e correlação entre a classificação dos animais em julgamento e características de crescimento, perímetro escrotal e carcaça em bovinos da raça Nelore participantes de exposições. Foram definidas duas características referentes à classificação dos animais em julgamento. A primeira (denominada TOP3), atribuiu-se valor 1 (um) para os animais que obtiveram 1ª a 3ª classificação dentro de categoria e 0 (zero) para os demais. O mesmo foi realizado para a segunda característica de colocação (denominada TOP5), com o valor 1 (um) para os animais que permaneceram entre 1ª a 5ª classificação dentro da categoria e 0 para os demais. As características de crescimento, perímetro escrotal e carcaça foram analisadas como características únicas, considerando a idade média de 365 dias (12 meses) e obtidas no momento da entrada dos animais no recinto da exposição:P_365, altura do anterior (ALT_A_365) e do posterior (ALT_P_365), comprimento corporal (COMP_365), perímetro torácico (PT_365), perímetro escrotal (PE_365), área do olho de lombo (AOL_365), espessura de gordura subcutânea (EGS_365) e espessura de gordura na garupa (P8). O banco de dados analisado continha 28.279 registros de 17.141 animais, filhos de 764 touros e 9.734 vacas. A idade média dos animais julgados era de 17,06±7,03 meses, com mínimo de 6,16 meses e máximo de 41,93 meses. Os componentes de variância e covariância para as características estudadas foram estimados por Inferência Bayesiana sob modelo animal bicaracterística (características TOP3 e TOP5 com as de crescimento, perímetro escrotal e carcaça). O modelo estatístico utilizado para as características de limiar e linear incluiu os efeitos de grupo de contemporâneos e idade do animal como covariável linear, além dos efeitos genéticos aditivo, de ambiente permanente somente para as características TOP3 e TOP5 e resíduo. Para as características TOP3 e TOP5 as estimativas de herdabilidades variaram de 0,182 ±0,010 a 0,260 ±0,012 e a repetibilidades variou de 0,341 ±0,007 a 0,400 ±0,007. As estimativas de herdabilidade encontradas para as características de crescimento, perímetro escrotal e carcaça variaram de 0,292 ±0,091 a 0,732 ±0,026. As correlações genéticas, fenotípicas e ambientais entre TOP3 e TOP5 com as características de crescimento, perímetro escrotal e carcaça foram positivas, variando de 0,231 ±0,145 a 0,943 ±0,014; 0,116 ±0,033 a 0,535 ±0,009 e 0,021 ±0,015 a 0,301 ±0,024, respectivamente. Portanto, as características TOP3 e TOP5 são influenciadas mais pelo ambiente do que pelos efeitos aditivos dos genes. Os resultados relativos às correlações genéticas e fenotípicas sugerem que os jurados são influenciados por, no máximo, três das características estudadas, P_365, PT_365 e COMP_365. O uso de animais bem classificados em exposições como reprodutores pode promover ganho genético em características de crescimento obtidas aos 365 dias de idade.
 

Palavras-chave: inferência bayesiana, modelo de limiar, herdabilidade, correlações genéticas.

 

 

 

ABSTRACT

 

Although livestock judging does not use modern genetic breeding techniques and is not comprehensive in terms of the number of animals evaluated, agricultural shows exert an effect on breed improvement since the semen or oocytes of winner animals are rapidly disseminated in the population. The objective of this study was to estimate the heritability, repeatability and correlation between classification of animals in livestock judging contests and growth traits, scrotal circumference (SC) and carcass traits in Nellore cattle participating in agricultural shows. Two traits related to the classification of animals in the contest were defined. The first (called TOP3) attributed a value of 1 to animals that won 1st to 3rd place within the category and a value of 0 to all other animals. The second trait (called TOP5) attributed a value of 1 to animals that remained in 1st to 5th place within the category and a value of 0 to all other animals. The growth traits, SC and carcass traits were analyzed as single traits considering a mean age of 365 days (12 months) and were obtained at the time of entry of the animals into the show ring: body weight (W365), withers and rump height, body length, chest circumference, SC, loin eye area, backfat thickness, and rump fat thickness. The data set contained 28,279 records of 17,141 animals born to764 sires and 9,734 cows. The mean age of the animals judged was 17.06 ± 7.03 months (range: 6.16 to 41.93 months). The variance and covariance components for the traits studied were estimated by Bayesian inference under a two-trait animal model (TOP3 and TOP5 with growth traits, SC, and carcass traits). The model for the threshold and linear traits included contemporary group effects and age of the animal as linear covariate, as well as additive genetic, permanent environmental only for TOP3 and TOP5, and residual effects. For TOP3 and TOP5, heritabilities ranged from 0.182 ± 0.010 to 0.260 ± 0.012 and repeatabilities ranged from 0.341 ± 0.007 to 0.400 ± 0.007. The heritabilities estimated for the growth traits, SC and carcass traits ranged from 0.292 ± 0.091 to 0.732 ± 0.026. The genetic, phenotypic and environmental correlations of TOP3 and TOP5 with the growth traits, SC and carcass traits were positive, ranging from 0.231 ± 0.145 to 0.943 ± 0.014; from 0.116 ± 0.033 to 0.535 ± 0.009, and from 0.021 ± 0.015 to 0.301 ± 0.024, respectively. Thus, TOP3 and TOP5 are more influenced by the environment than by the additive effects of genes. The genetic and phenotypic correlations suggest that the judges are influenced by a maximum of three of the traits studied, W365, chest circumference, body length. Taken together, the results suggest that the use of animals well classification in agricultural shows as reproducers may promote genetic gain in growth traits measured at 365 days of age.

 

Keywords: Bayesian inference, threshold model, heritability, genetic correlations

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir