PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Composição corporal de bovinos Nelore selecionados para peso e classificados para consumo alimentar residual

Autores
Eduardo Figueiredo Martins Bonilha

Resumo

RESUMO:

 

Determinações químicas corporais são de grande importância em programas de melhoramento genético, pois mostram os resultados da seleção. O presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de gerar conhecimento sobre o consumo alimentar residual, estudando a composição química corporal, da carcaça e do ganho de peso de machos não castrados da raça Nelore, pertencentes a classes divergentes de consumo alimentar residual. Objetivou-se também avaliar os efeitos da seleção fenotípica para crescimento na composição corporal de machos da raça Nelore terminados em confinamento. As composições químicas do corpo vazio e da carcaça, expressas em conteúdos e teores de água, extrato etéreo, proteína, matéria mineral e energia foram determinadas em 67 machos Nelore não castrados, terminados em baias individuais por aproximadamente 100 dias até atingirem 4 mm de espessura de gordura subcutânea no músculo Longissimus. Os animais estavam com idade média de 570 dias e apresentaram peso inicial e peso de abate na ordem de 338 e 402 kg, respectivamente. Os mesmos foram abatidos e a composição química do corpo vazio foi determinada pela análise direta dos componentes sangue, couro, cabeça e patas, vísceras e carcaça. As taxas de deposição dos tecidos e a composição química do ganho também foram mensuradas, baseadas nos ganhos estimados pela técnica do abate comparativo. Foram feitas duas abordagens no conjunto de dados, uma delas relacionada às classes de consumo alimentar residual (baixo e alto CAR) e outra comparando grupos genéticos distintos (Nelore Seleção-NeS e Nelore Controle-NeC). Não foram detectadas diferenças significativas entre as classes de CAR para peso de abate, peso de corpo vazio, peso de carcaça e para as taxas de ganho de corpo vazio e carcaça, mostrando que animais baixo e alto CAR apresentaram tamanhos corporais e taxas de crescimento semelhantes, no período em questão. Em relação à composição química corporal, não foram detectadas diferenças significativas para quantidades de água, extrato etéreo, matéria mineral e energia entre os animais baixo e alto CAR, tanto na carcaça, como no corpo vazio. Quanto ao conteúdo de proteína corporal foi encontrada diferença entre as classes de CAR, sendo que animais baixo CAR, quando comparados aos alto CAR, apresentaram menor quantidade de proteína no corpo vazio e na carcaça, mas comparando-se as percentagens a diferença se manteve significativa apenas na carcaça. Animais mais eficientes (baixo CAR) consumiram menos alimentos e apresentaram tamanhos corporais, taxas de crescimento e composição química corporal semelhantes aos animais menos eficientes (alto CAR). Em relação aos grupos genéticos, foram detectadas diferenças significativas para peso vivo de abate (NeS-431 kg e NeC-373 kg), peso de corpo vazio e ganho de peso vazio entre animais NeS e NeC, mostrando que os animais selecionados, quando comparados aos controle, apresentaram maiores tamanhos corporais e taxas de crescimento. Quanto à composição química corporal, foram detectadas diferenças significativas nos teores de água, proteína e minerais, confirmando o maior potencial de crescimento dos animais selecionados. Por outro lado, não foram encontradas diferenças significativas nas quantidades de gordura e energia retida no corpo vazio e na carcaça, mostrando que os animais NeS, quando comparados aos NeC, apresentaram maiores taxas de crescimento e foram abatidos com bom conteúdo de gordura no corpo vazio e na carcaça, em um mesmo tempo de confinamento. Embora a seleção para peso tenha determinado diferentes potenciais de crescimento, não provocou alterações prejudiciais nas carcaças dos animais do grupo NeS.

 

Palavras-chave: bovinos de corte, composição centesimal, eficiência, gordura corporal, seleção.

 

 

ABSTRACT:

 

Empty body and carcass chemical composition determination, as well as weight gain composition determination during specific phases of the animal life is an important tool in animal breeding programs. Making use of this device is possible to predict trends and results of selection in beef cattle. This study was developed to generate knowledge on residual feed intake, studying empty body, carcass and weight gain composition of young Nellore bulls from divergent levels of residual feed intake. This study also aimed to evaluate the effects of phenotypic selection for growth in body composition of Nellore bulls finished under feedlot conditions. Empty body and carcass chemical composition, expressed in contents and percentages of water, fat, protein, ash and energy were determined in 67 Nellore bulls, finished in individual pens for 97.4 days until they reached 4 mm of subcutaneous fat thickness measured in Longissimus muscle. Animals were slaughtered and empty body chemical composition was determined by chemical analysis and combination of the components blood, hide, head and feet, viscera and carcass. Tissues deposition rates and gain chemical composition were also determined based on gains estimated by comparative slaughter technique. Data set was analyzed based on two approaches, one related to residual feed intake levels (low and high RFI) and the other comparing different genetic groups (Selection Nellore-NeS and Control Nellore-NeC). No significant differences were detected between RFI levels for live slaughter weight, empty body weight, carcass weight and empty body and carcass gain rates, showing that low and high RFI animals had similar body sizes and growth rates. Related to body composition, there were no significant differences between low and high RFI animals for contents and percentages of water, fat, ash and energy in both empty body and carcass. For protein content a significant difference was detected between RFI levels, having low RFI animals, when compared to high RFI animals, lower amount of protein in both empty body and carcass. When values were expressed as percentages, the difference remained significant only in the carcass protein percentage of evaluated animals. More efficient animals (low RFI) have consumed less food and have similar body sizes, growth rates and empty body and carcass chemical compositions when compared to less efficient animals (high RFI). Related to genetic groups, significant differences were detected between NeS and NeC animals for live slaughter weight, empty body weight, and empty body gain rate, showing that selected animals, when compared to the control ones, had greater body sizes and growth rates. As the body composition, significant differences between NeS and NeC animals were detected for contents of water, protein, and ash on empty body, confirming the greater growth potential of selected animals. On the other hand, there were no significant differences in fat and retained energy contents on the empty body and carcass, showing that selected animals had higher growth rates, when compared to the control ones, and were slaughtered with good body and carcass fat content in the same feedlot time. Although selection for post weaning weight had determined different growth potentials, did not cause significant changes in animals’ body composition.

 

Keywords: beef cattle, body fat, body protein, chemical composition, efficiency, selection.

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir