#novembroazuloficial            #novembroazul

PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Desempenho e incidência de diarreia em bezerros Jersey lactentes suplementados com virginiamicina

Autores
Bárbara Rodrigues Alves Silva

Resumo

A criação de bezerras é uma atividade essencial para uma produção leiteira, já que são esses animais que irão compor o futuro rebanho produtivo. Porém, os custos com a dieta líquida durante o aleitamento são altos e influenciam na renda da produção, já que o leite deixa de ser comercializado para ser oferecido aos bezerros. Por isso, buscam-se alternativas de manejo e estratégias nutricionais que possam reduzir os custos nesta fase, focando principalmente na melhoria de desempenho dos animais e manutenção da saúde. O presente trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar o desempenho, parâmetros sanguíneos e a redução de casos de diarreias em bezerros Jersey lactentes que receberam um suplemento mineral e vitamínico com virginiamicina (VG), diluído no leite. Também foi avaliada a ação da VG diretamente no rúmen (através de cápsulas de gelatina) e via leite (abomaso/intestino) a fim de verificar diferenças devido a via de ingestão do aditivo. Foram avaliados vinte e sete bezerros Jersey recém-nascidos, alojados em abrigos individuais até o 60º dia de vida, com livre acesso a água, alimentados com leite integral em duas refeições e com concentrado inicial à vontade. O delineamento foi em blocos casualizados (conforme data de nascimento) onde os animais, a partir do sétimo dia de vida, foram distribuídos nos seguintes tratamentos: (C) controle; (L) suplemento mineral e vitamínico com VG diluídos no leite; (R) suplemento mineral e vitamínico diluídos no leite e a VG em cápsulas de gelatina via aplicador esofagiano. O consumo de leite e de concentrado foram avaliados diariamente. Ao 7º, 30º e 60º dia de vida dos bezerros, foram coletadas amostras sanguíneas para avaliação do hemograma completo. Nesses mesmos períodos, os animais eram pesados e mensurados (altura de cernelha, comprimento corporal e perímetro torácico), a fim de verificar o seu crescimento e desempenho. O escore de fezes dos animais era avaliado e classificado diariamente, pela manhã. Observou-se um maior peso dos animais do tratamento R (P=0,002) em relação aos demais tratamentos. Os animais suplementados com a VG tiveram maior consumo de nutrientes do que os animais controle. O tratamento L apresentou melhores índices hematológicos e melhor frequência de fezes saudáveis, indicando uma melhora significativa na saúde dos animais. O fornecimento do aditivo de ação antibiótica VG melhorou o desempenho e a saúde dos animais. A adição da VG foi considerada mais eficiente administrada via leite, uma vez que os animais poderiam ter uma oferta da mesma nas quantidades desejadas já no início da vida, durante a fase de aleitamento.  

Palavras-chaves: aditivo, aleitamento, antibiótico, suplementação.

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir