PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Desempenho, características de carcaça e carne de cordeiros alimentados com coproduto de macadâmia

Autores
Michael Nunes Marconato

Resumo

O aumento da demanda por carne ovina de qualidade e o alto valor do custo de produção traz a necessidade de se buscarem novas técnicas e produtos que possam melhorar o desempenho produtivo e a qualidade da carne oferecida ao mercado. O processo de extração do óleo da noz de macadâmia gera um coproduto, que anteriormente se descartava ao meio ambiente, passível de ser utilizado no manejo alimentar de ovinos, principalmente pela sua qualidade nutricional, com quase 10% de proteína bruta (PB) e 60% de extrato etéreo (EE), trata-se de um alimento rico em energia e com propriedades nutracêuticas, devido ao seu perfil de ácidos graxos que é rico em ômega-3 e ômega-6. No desenvolvimento deste estudo foram utilizados 40 cordeiros mestiços Dorper x Santa Inês, machos e fêmeas, divididos em blocos casualizados, sendo o principal fator de blocagem o peso (kg) dos animais em início do experimento. Os animais foram separados de acordo com quatro tratamentos contendo diferentes níveis de inclusão de coproduto de macadâmia no concentrado: C-tratamento controle (0%); M1-(6,5%); M2-(12%) e M3-(20%). O desempenho durou 98 dias, antecedidos por dez dias de adaptação à dieta, por todo esse período os animais receberam suas dietas, duas vezes ao dia, fornecida ad libtum, permitindo sobras de até 20%, uma vez que o consumo era ajustado diariamente. As pesagens e medições de escore de condição corporal (ECC) foram feitas a cada quatorze dias corridos até o término do experimento e a amostragem de alimentos feita semanalmente. Após o período de desempenho, todos os animais foram abatidos, posteriormente, as carcaças foram seccionadas longitudinalmente e o lado esquerdo foi utilizado para a confecção dos principais cortes cárneos. Foram separadas amostras de músculo para análise química da carne e para a determinação do perfil de ácidos graxos. Dentre as variáveis de desempenho testadas, somente os consumos de matéria seca (CMS), extrato etéreo (CEE), consumo de acordo com a porcentagem do peso vivo (CPV) e conversão alimentar (CA) apresentaram diferença significativa (P<0,05). Houve aumento (P<0,05) no consumo de extrato etéreo no tratamento M3 e diminuição no consumo de matéria seca no tratamento M2. A conversão alimentar também foi diferente entre os tratamentos (P<0,05), melhor para o maior nível de inclusão do coproduto. A inclusão do coproduto afetou apenas os rendimentos de paleta e costela + fralda, para o tratamento M2, que obteve maior rendimento de paleta e menor de costela + fralda em comparação com os demais. As demais características de carcaça e carne foram semelhantes (P>0,05) entre os tratamentos. O perfil de ácidos graxos apresentou diferença (P<0,05) entre os tratamentos, de modo geral, houve diminuição do teor de ácidos graxos insaturados, principalmente das famílias n3 e n6, conforme se aumentou o nível de inclusão de coproduto na dieta. O coproduto mostrou-se eficaz no desempenho e qualidade de carcaça e carne dos animais, diminuiu o consumo e melhorou a conversão alimentar (P<0,05), podendo ser utilizado em substituição a alimentos energéticos dentro da produção de carne ovina.

Palavras-chave: ácido graxo, Macadamia integrifolia, oleaginosa, ovinos.

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir